Descubra o que fazer no Chile e os melhores lugares para conhecer

O Chile é um dos principais destinos turísticos dos brasileiros, e não é à toa. O país oferece as mais diversas opções para todos os gostos e épocas do ano. Tem cidade, vinícolas, praia (gelada!), parques, neve e até deserto.

Chegar lá também é bem simples, com voos diretos partindo de diversas cidades brasileiras. Como em toda viagem, um pouco de planejamento vai dar mais segurança e garantir que o passeio saia do jeito que você sonhou. Assim, verifique quais são as atrações mais adequadas para a época do ano em que você vai viajar, quanto custam e, lógico, se elas vão estar funcionando nas datas que você planejou.

Agora, vamos ao que importa: o que fazer no Chile. Confira neste post algumas das principais atrações que você vai poder curtir no nosso vizinho andino!

Vinícolas

É simplesmente impossível sugerir um roteiro pelo Chile que não inclua um tour pelas vinícolas do país. Os passeios mostram todo o processo de fabricação dos vinhos e incluem degustação. Se você quer se manter perto da capital Santiago, as mais próximas da cidade são Cousiño Macul, Concha y Toro e Santa Carolina.

Para quem realmente gosta do tema e está disposto a viajar um pouco mais, as vinícolas do Valle de Casablanca e do Valle de Colchagua são uma ótima pedida. Várias empresas de turismo oferecem esses passeios.

Estações de esqui

O Chile oferece algumas das melhores estações de esqui para brasileiros que não querem ir até o hemisfério norte, seja para praticar esse esporte ou simplesmente brincar na neve. São quatro estações: El Colorado, Farellones, La Parva e Valle Nevado, que é a última, mais alta e ideal para quem quer esquiar mesmo.

Agora, se a ideia é apenas ver neve e brincar, pode parar em Farellones, que tem tobogã, tirolesa e tudo o que é necessário para uma boa diversão. Mais uma vez, é um passeio fácil de contratar com empresas de turismo, que oferecem também roupas e equipamentos, de acordo com o pacote que você escolher.

Centro de Santiago

Se você ainda não conhece a capital chilena, vale a pena dedicar alguns dias para apreciar suas muitas atrações. A Cordilheira dos Andes cerca a cidade e, nos dias mais limpos, é possível ver os picos nevados. Não deixe de ir aos mirantes para ter uma vista melhor, como o Cerro San Cristóbal e o Sky Costanera, que é o mais alto da cidade.

O centro histórico reúne boa parte dos museus, como o Precolombino, o Bellas Artes e o Museu Histórico Nacional. Nas redondezas, alguns pontos-chave são a Plaza de Armas, a Catedral Metropolitana e o Palácio de la Moneda.

Deserto do Atacama

Esse já é um programa que requer um pouco mais de tempo, dinheiro e planejamento. Para chegar até lá, é preciso pegar um voo de Santiago para Calama. Normalmente a passagem não é muito cara, entre R$ 130 e R$ 200. Dali você ainda vai precisar de um transfer para San Pedro de Atacama.

Para aproveitar bem o passeio, o ideal é reservar pelo menos 4 dias. Entre as principais atrações do lugar estão as Lagunas Altiplânicas, o Salar de Atacama e o Salar de Tara. Este último fica um pouco mais distante e a visita a ele pode ocupar um dia inteiro.

Por fim, você não pode sair do Atacama sem conhecer o Geyser El Tatio. Para isso, precisa sair de madrugada, uma vez que as atividades dos geysers ocorrem no nascer do sol. Vá preparado porque é realmente muito, muito frio mesmo.

Por fim, a melhor época para ir para o Chile vai ser aquela que combina melhor com o tipo de programa que você está querendo fazer. Santiago está na região central do país e tem as quatro estações bem definidas.

Para quem quer curtir os parques da cidade, a primavera e o verão certamente são melhores. O mesmo vale para as vinícolas, já que é no verão que os parreirais estão bem carregados de uvas.

Já o inverno é a época ideal para quem quer aproveitar a temporada de neve. No caso do deserto do Atacama, que tem o clima mais seco do mundo, as chuvas são raríssimas. No inverno, a temperatura costuma ser amena durante o dia e as noites são muito frias. Já no verão, os dias são bem quentes e as noites relativamente frias.

Agora você já conhece algumas das principais atrações e sabe o que fazer no Chile em qualquer época do ano. Não se esqueça de fazer um bom planejamento. Como sempre, viajar na baixa temporada é sempre uma boa forma de economizar, aproveitando preços mais atrativos.

Gostou deste conteúdo? Aproveite para compartilhar com amigos e familiares nas suas redes sociais!

Deixe uma resposta

Seu email nunca será publicado. Campos obrigários são marcados com *