Se você pensa em conhecer novos destinos, porém não sabe ao certo como organizar uma viagem em família, é importante entender que algumas questões são consideradas fundamentais para poder desfrutar da melhor maneira da experiência e não ter transtornos no caminho.

A principal delas é começar essa programação com antecedência, a fim de aproveitar melhor as condições que são apresentadas pelo mercado de turismo.

Se você está curioso para saber como fazer um planejamento de viagem em família, basta conferir 5 dicas sobre sobre o assunto e criar o roteiro dos seus sonhos!

1. Planeje com antecedência

Quanto antes você começar a planejar a viagem em família, mais fácil será fechar bons negócios. Por exemplo, é possível guardar o dinheiro necessário até a data de embarcar. As condições tanto para comprar passagens quanto para adquirir ingressos de atrações turísticas também são mais interessantes.

Ademais, a antecedência evita futuras dores de cabeça, uma vez que deixar tudo para a última hora, tendo que decidir os detalhes com pressa, pode fazer com que você escolha mal o destino, não acerte no melhor período para viajar, pague mais pelos serviços e até esqueça algum passo importante do roteiro.

Assim sendo, a fim de evitar tais problemas, basta fazer uma checklist para sua viagem o quanto antes. Veja quanto de dinheiro tem disponível, liste os lugares desejados para visitar e pense em tudo que é necessário para passear com tranquilidade e segurança.

2. Defina o orçamento

O que vai tornar o planejamento da viagem uma realidade é o orçamento. Por exemplo, conhecer um país estrangeiro pode ser um grande desejo até você se deparar com os gastos da viagem em si. Em vista disso, listar todos os custos no papel é imprescindível para saber de suas possibilidades e limites.

Se descobrir que as despesas serão um impeditivo, a viagem dos sonhos pode ficar para o futuro enquanto vocês aproveitam para conhecer lugares mais baratos, concorda? Ao pesquisar opções de destinos, passagens, hotéis e passeios, é possível traçar um plano financeiro mais próximo da realidade e, consequentemente, definir as prioridades.

Considere também outros custos relevantes, como aluguel do carro, se vocês optarem por isso, além de gastos com a escolha de transportes alternativos, tais como ônibus ou táxis.

A alimentação e as compras são outros pontos importantes que não podem faltar no orçamento quando se planeja uma viagem em família. Lembre-se de que viajar sem definir um valor máximo para os gastos é um enorme risco para seu bolso e para sua tranquilidade!

3. Pense em atrações para toda a família

Sabemos que planejar uma viagem em família exige um certo esforço, não é mesmo? Quando se é apenas um casal ou um grupo de amigos da mesma idade, fica mais fácil montar uma programação; porém, quando o assunto envolve os filhos, é necessário organizar atrações que agradem a todos.

A dica para não haver conflitos e não se correr o risco de alguém voltar triste é envolver todos os integrantes na fase do planejamento, desde a escolha do destino até a pesquisa de passeios interessantes e criativos.

Em geral, as viagens acompanhadas de crianças têm parte da rotina ditada por elas. Logo, é recomendado levar em conta tanto o cansaço quanto o pouco interesse delas em relação a algumas atividades. Por exemplo, torna-se mais difícil preencher o dia com excesso de entretenimento, como visitas aos museus da cidade, exposições de arte e até compras feitas em centros comerciais.

Além disso, as pessoas que viajam com crianças desfrutam mais dos benefícios de se hospedar em hotéis com estrutura disponível para esse público. Isso favorece o descanso dos pais e faz com que os pequenos se divirtam mesmo sem sair para passear.

A mesma dica vale para as pessoas que viajam com idosos, pois, muitas vezes, eles não conseguem acompanhar o ritmo dos mais novos, certo? Então, pense em passeios que possam divertir todos os presentes!

4. Organize os documentos

Toda viagem exige o uso de certos documentos básicos, até mesmo o famoso “bate e volta” de carro, que necessita da regularização dos documentos do veículo e de cada pessoa da família.

Já em viagens internacionais, esse tópico merece maior destaque, pois o principal documento é o passaporte. Em alguns países, também vai ser preciso obter o visto de entrada. Ainda, faça uma pesquisa sobre a necessidade de apresentar a carteira de vacinação.

Aqui, o importante é conhecer os detalhes do destino e esclarecer todas suas dúvidas com a companhia aérea antes da data da viagem!

5. Utilize o cashback

Caso algum site queira devolver uma parte do valor que foi gasto na sua compra, não fique desconfiado! O negócio se chama cashback e nada mais é do que um sistema muito usado nos Estados Unidos e, agora, cada vez mais popular no Brasil.

Em inglês, o termo quer dizer, literalmente, “dinheiro de volta”, e o sistema funciona da seguinte maneira: o cliente vai receber de volta uma parte do valor gasto em uma compra por meio de dinheiro ou bônus, creditado pela empresa que oferece o cashback. No entanto, para que isso aconteça, o usuário precisa se cadastrar de modo gratuito no site ou aplicativo da plataforma que oferece o benefício.

Ao fazer uma viagem em família, é vantajoso estar cadastrado em alguma dessas plataformas que prestam o serviço, para poder receber uma porcentagem do seu dinheiro em locais que fazem parceria com ela. Além de lojas, é possível se beneficiar do sistema em restaurantes, hotéis e outros estabelecimentos que já utilizam o negócio.

Ao longo deste post, você pôde conferir quais são as dicas essenciais para planejar a viagem em família e passear com a tranquilidade e o conforto que todos merecem. Agora, reúna a turma, escolham o destino e façam uma excelente viagem!

Gostou do nosso conteúdo? Se você tem interesse em saber mais sobre o sistema de cashback, visite o site da Mooba e esclareça todas as suas dúvidas sobre o assunto. Assim, você vai poder aproveitar todas vantagens. Boas compras!